segunda-feira, 26 de junho de 2017

ALB- Academia de Letras do Brasil/Suiça: Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos

ALB- Academia de Letras do Brasil/Suiça: Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos: A Acadêmica Imortal/ALB-Suíça Claudia Bergamini lança livro de crônicas no Paraná!  No próximo mês de Julho será lançad...

Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos








A Acadêmica Imortal/ALB-Suíça Claudia Bergamini lança livro de crônicas no Paraná! 





No próximo mês de Julho será lançado em Londrina-PR um dos projetos literários mais esperados do ano o Livro  A Moça Que Olha Pela Janela, da Acadêmica/ALB-Suíça Claudia Bergamini. O livro é uma coleção de deliciosas crônicas publicadas em um dos Jornais da cidade de Londrina, o Jornal Nosso Dia, e outras inéditas.






A Asscom/ALB-Suíça bateu um papo com Claudia Bergamini para saber mais detalhes.

Confira!


Asscom: Claudia, conta para todos como surgiu a ideia do projeto e quais as expectativas, já que suas crônicas no jornal são um sucesso?


Claudia Bergamini (CB): Há pouco menos de um ano, recebi do editor do Jornal Nosso Dia, Thiago Mossini, o convite para manter uma coluna de crônicas no jornal, com publicação às segundas e quintas-feiras. Desde 25 de julho de 2017 mantenho a coluna Nossa Crônica. Em abril, por conta das comemorações do aniversário do jornal, o editor me propôs a organização das crônicas publicadas no periódico em livro. Como a resposta tem sido bastante positiva da parte dos leitores, aceitei com alegria o convite, fiz a seleção de crônicas e inseri outras ainda inéditas que deverão ser publicadas ao longo de julho no jornal.

Asscom: Como é materializar um projeto que, de certa forma, parte dele é de conhecimento público, sem que soe o mais do mesmo e o que o leitor pode esperar deste livro?


CB: A crônica, embora possa parecer simples, é um dos gêneros  mais anfíbios, usando o termo do crítico Arrigucci Junior, professor e pesquisador da USP, uma vez que nasce da matéria banal, cotidiana e vai para o jornal, espaço que a acolhe desde o século XIX, veículo que também é cotidiano e, em geral, o que nele circula é efêmero. Assim,  ao transferir para o livro a crônica, tem-se duas relações, a primeira de permitir que o texto que trata de fatos miúdos seja imortalizado em livro; a segunda de permitir ao leitor que tenha em mãos, de forma sistematizada, o texto que lhe agradou, já que o jornal de hoje tende amanhã a ir para o lixo.





Asscom: Além de Mestra e Doutoranda, é redatora e editora, nos fale um pouco sobre seu lado acadêmico e profissional das letras?

CB: Gosto de dizer aos meus alunos que o profissional de Letras é um profissional da Linguagem. Assim, em que pese o fato de ser professora, já há alguns anos acumulo outras funções, todas ligadas à linguagem. A editoração de textos é árdua tarefa, mas fascinante, pois além de pensar no projeto gráfico do texto, é preciso um cuidado para o trato com a linguagem do outro, no caso o autor. O meu trabalho como editora envolve ler, revisar, sugerir, modificar mas sempre com o aval e a participação do autor do texto. 


Asscom: Teremos novidades em seu lançamento no que se refere à ALB/Suíça, pode nos contar ou será uma surpresa para a matéria que será feita no lançamento?

CB:
Muitas novidades. Abrir um núcleo da ALB/Suíça em Londrina é um desejo antigo que, no dia do lançamento de A moça que olha pela janela será concretizado. Londrina é uma cidade com atividade cultural intensa no que se refere ao teatro, à música e à dança. Todavia, no que concerne à Literatura o campo de atuação é limitado, poucos são os eventos e ações que a envolvem. Dessa maneira, acredito que o Núcleo de Londrina tende a ser efetivo em relação à promoção de saraus, rodas de leitura e cursos ligados aos gêneros literários. Não se pode ter poucas atividades em uma cidade que abriga 11 universidades, dentre elas, três oferecem pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado). Concomitante ao lançamento, farei a abertura do núcleo da ALB/Suíça Londrina, assim como a diplomação de um ex-aluno, a quem conduzi rumo à poesia.  


Asscom:  Claudia, a ALB/Suíça agradece sua atenção e deixa o espaço para que você possa fazer suas considerações finais.


CB: Agradeço imensamente a abertura deste canal para a divulgação de meu trabalho e, sobretudo, para divulgar a abertura do Núcleo da ALB/Suíça em Londrina. Muito obrigada!



A Moça Que Olha Pela Janela

Onde: Biblioteca Pública Municipal de Londrina 

Data: 28 de julho de 2017

Horário: 19 horas



Lembrando a todos e todas que o espaço (Divulgando Boas Novas) está aberto a todos os Acadêmicos e Acadêmicas da ALB/Suíça e outras ALBs, além de escritores de entidades parceiras e qualquer um que queira divulgar seus trabalhos (Livros, Concertos e Exposições).





Matéria: Ascom/ALB-Suíça



segunda-feira, 15 de maio de 2017

ALBSC em festa! Aniversario da ALBSC/Penha com a participação da ALB/Suíça, com posses acadêmicas outorgas de honrarias e implantação dos Núcleos Acadêmicos ALB/Suíça no Brasil.


ALB/Suíça e ALBSC em parceria para fazer diferença e promover a difusão da Literatura, Cultura e as Artes do Brasil pelo mundo.



No dia 29 de Abril de 2017 a ALBSC-Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina comemorou em grande estilo o aniversario da sua Seccional de Penha-SC, estiveram presentes Acadêmicos e Acadêmicas de diversas Seccionais e de outros estados, bem como a nossa ALB/Suíca sendo representada pelo Presidente Dr. Carlos Ventura.



A Abertura da grande festa da ALBSC/Penha foi feita pela anfitriã a Sra. Presidente da ALBSc-Penha Dra. Maria Juraci Alexandrino que cumprimentou os presentes e a mesa dando inicio a magnifica festa e falou para o site da ALB/Suíça sobre o momento da ALB/Penha e seus objetivos.




Foto 1 Presidente da ALBSC/Penha, Foto2 Presidente da ALBSC, Foto 3 Prefeita Ana Paula da Silva (Bombinhas-SC),  Foto 4 Publico presente.



Asscom/ALB-Suíça: Qual o significado deste momento e evento da ALBSC através da sua Seccional/Penha para o desenvolvimento artístico e cultural de Penha ?

Presidente Maria Juraci Alexandrino: 
Este momento e evento de aniversario da ALBSC/Penha sem duvida empodera os escritores, jornalistas, professores ligados a literatura, mas sobre tudo nos dar possibilidades de incentivar as escolas e a sociedade de viverem a literatura e as artes de forma constante e plena no seu dia a dia.
Nos possibilita avançar como entidade em trabalho conjunto com a sociedade e os articuladores de cultura e das artes, possibilitando que estes articuladores sejam vistos e valorizados.  Nossa luta tambem esta diretamente ligada ao fortalecimento e ampliação da rede de cultura no municipio para que ajam ferramentas eficazes para da suporte a uma cultura atuante e viva de Penha aliada ao turismo, com implantação da lei municipal de incentivo a cultura, a criação de um Conselho Municipal de Cultura, com seu fundo, através de um amplo debate com a comunidade artística, cultural, sociedade civil, profissionais da educação, empresários do turismo e os poderes públicos.
O Fortalecimento deste empoderamento vem também do processo de construção do dialogo com a sociedade civil organizada, empresários e o poder publico.

Asscom/ALB-Suíça: Agora como membro  da ALB/Suíça no Brasil,  fazendo parte do Núcleo/SC qual sua expectativa sobre a parceria ALB/Suíça e ALBSC?

Presidente Maria Juraci Alexandrino: Como membro da ALB/Suíça temos agora um compromisso maior que é a expansão da ALBSC e suas Seccionais através de intercâmbios culturais, promovendo nossos valores literários e culturais dentro e fora do Brasil.


O Presidente Estadual da ALBSC Dr. Miguel Simão falou da importância do evento e exaltou a atuação da Seccional/Penha e bem como a atuação das micro regiões no labor de difundir a literatura catarinense através de ações e projetos.

Presente a Prefeita Paulinha (Ana Paula da Silva (Bombinhas-SC) destacou a importância de entidades que buscam de forma coletiva difundir a cultura através de seus principais atores num dialogo harmônico com a sociedade.




O Presidente da ALB/Suíça um dos convidados de honra, falou sobre a crescente evolução da ALBSC e os desafios que haverão de ser enfrentados no dia a dia no labor de difundir a cultura e suas riquezas artísticas, fazendo uma explanação geral sobre este momento.


...  É mister a difusão da cultura e das artes em geral, pois precisamos sempre estar um passo a frente quando falamos em difundir e promover cultura porque a cultura é dinâmica e se movimenta de acordo a uma ordem a qual não temos controle, ela a cultura tem vida própria.
Responsabilidade esta hercúlea para uma entidade e seus membros, pois a pergunta é o que priorizar neste enorme caldeirão?
Tenho aprendido com minha vivencia como Ativista Sociocultural, Músico e Escritor, participe deste caldeirão, que a resposta a este dilema será encontrada no dialogo com todos os envolvidos, no fazer, no promover e no consumir cultura.
Sem este caminho o do dialogo com os principais envolvidos não há avanços porque o que no fundo fazemos política cultural, cada um em seu quadrado formando um enorme tabuleiro onde o xadrez da Difusão, Promoção, Apoio e o fazer Arte, é jogado.

À árdua missão de coordenar uma entidade, que em seu seio é plural pela riqueza individual de seus membros, deve esta sempre em consonância com esta máxima, o dialogo constante com seus membros, escutando suas propostas e ideias, pois a sociedade espera muito mais que momentos solenes e a ALBSC e suas Seccionais tem respondido a esta expectativa da sociedade com ações e projetos.
Receber o titulo de Acadêmico da ALBSC e firmar neste evento a parceria da ALB/Suíça com a ALBSC vejo como um divisor de aguas para ambas, pois esta troca será uma maravilhosa experiencia com bons frutos para nossos membros e a sociedade. 
Neste momento festivo aproveito para fazer a instalação dos Núcleos Acadêmicos da ALB/Suíça que será o elo entre o Brasil e Europa para promoção, difusão da nossa literatura e outras manifestações artísticas e culturais brasileiras, primeiramente nos estados de SC, PR, SP e MA.
Um grande passo para fazer de fato um processo de intercâmbio internacional na nossa ALB..."

Dr. Carlos Ventura/Ph.I
Presidente/ALB-Suíça
President/ALB for Europe

*******************



Na festa em Penha/SC foram instalados os Núcleos ALB/Suíça no Brasil e tomaram posse novos Acadêmicos e Acadêmicas, alem de outorgas da ORDEM do MERITO OS SERTÕES e Diplomas de HONRA ao MÉRITO da ALB/Suíça. 


Assumiram os Núcleos/ALB-Suíça no Brasil conforme Ato 0002/2016 da ALB/Suíça.


São Luiz-MA  (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal ALB/Suíça - Eliane Morais.



Londrina-PR - (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal
ALB/Suíça - Claudia Bergamini.

Santa Rosa do Viterbo-SP/Para o Estado de Sao Paulo -  (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal ALB/Suíça - Caroline Oliveira de Souza (*Carol Banacim).

Santa Catarina-SC (Presidente/Coordenador) - Acadêmico Imortal/ALB - João Miguel Simão


Palavra do Presidente!

Parabéns aos Acadêmicos/Acadêmicas coordenadores (Presidentes dos Núcleos Acadêmicos da ALB/Suíça no Brasil.
Eliane Morais (São Luis-MA), Claudia Bergamini (Londrina-PR), Carol Bonacim (Santa Rosa do Viterbo para o Estado de São Paulo) e Miguel Simão (Santa Catarina-SC).

Que possam dar inicio aos trabalhos de consolidação destes núcleos visando dialogar com os principais atores da literatura, artes e cultura em seus estados e municípios, construindo uma interlocução com os poderes públicos para a melhor fruição da literatura e das artes em geral e uma participação democrática da sociedade e da classe artística e literária nesta construção.
Implementando e implantando, Conselhos Municipais de Cultura, elevando o status da Cultura em seus municípios ao de Secretaria, buscando assim um aumento quantitativo e qualitativo nos investimentos em cultura.
Buscar dialogar com as pastas de turismo em suas cidades para um melhor e Maior investimento em projetos de turismo aliado a cultura e artesania.
Seus núcleos são a porta de saída de projetos de intercâmbio artísticos, literários e culturais, a serem desenvolvidos no velho mundo.
Proporcionando ã só aos nossos acadêmicos e acadêmicas a possibilidade de difusão de seus trabalhos, mas de toda uma cadeia produtora de cultura e arte que pulsa quase anônima nas pequenas e grandes cidades do Brasil.
Uma entidade de cultura deve ter como principal função a de promover ações que possam ter a cultura e as artes como ferramenta transformadora e motivadora, ligada a melhoria da dignidade do ser humano e seu meio.
Os Núcleos ALB/Suíça no Brasil foram criados para delegar a figuras que tem em seu meio trabalhos em prol da Literatura Cultura, Letras e Cidadania, a função de dialogo com as demais seccionais ALB, Entidades afins, Sociedade, Comunidades Artísticas, Culturais, Literárias, Indígenas e Quilombolas, para construir perspectivas e projetos de promoção dos valores destes atores e difundi-los, no Brasil e exterior.
Descentralizar é a forma de poder melhor trabalhar através dos olhos de quem esta no local e tem uma compreensão do tudo e suas realidades, que são dramaticamente locais.
Portanto vocês são os olhos e ouvidos da Sede/ALB-Suíça no Brasil e suas cidades e realidades.

A sociedade espera de cada um de nós que sejamos de fato participes de suas realidades e esta participação se faz construindo diálogos com todos os principais atores do processo de desenvolvimento cultural e artístico em suas cidades e circunvizinhas, sem esta construção e dialogo, seremos mais uma "Academia",  mais um aquário, hermético e apartado da sociedade.

Boa sorte a todos nesta árdua e deliciosa missão!
Paz e Luz.


Dr. Carlos Ventura
Presidente/ALB-Suíça
President/ALB for Europe.



**********



Tomaram posse como Acadêmicos/Acadêmicas Correspondentes ALB/Suíça recebendo a Medalha do Mérito Litero-Cultural Euclides da Cunha os seguintes Acadêmicos:

CARMEN REJANE
DALVINA DE JESUS SIQUEIRA 
JADIR LESSA
LORENA ZAGO 
MARIA JURACI ALEXANDRINO 
SEVERINO DO RAMO FERNANDES DE CARVALHO 



Foram agraciados com a OMS-Ordem do Mérito os Sertões:


MIGUEL JOÃO SIMÃO 
JOÃO MATOS 

CAROL BONACIM
ELIANE MORAIS
CARMEM REJANE


Receberam Diplomas de Honra ao Mérito as seguintes personalidades acadêmicas:



MANUEL JOSÉ CONCHINHA 
MARIA APARECIDA CRISTOVÃO 
MARIA DO CARMO TRIDAPALLI FACHINNI MARIA DA GRAÇA FORNARI 
OSMAR FIRMINO CARDOSO FILHO
SÉRGIO ELÓI MATTOS 
VALDIR MENDES 




Matéria: Asscom/ALB-SuíçaFotos: Acervo ALB/Suíça e Leandro Foto Color/SC


Mensagem: